Acidente expõe despreparo de motoristas no Brasil

A notícia bombou em todos os lugares: “Mercedes a mais de 200 km/h bate em EcoSport e deixa dois mortos e quatro feridos”. Infelizmente, Juliana Gamarra e Vitória Gomes foram mais duas vítimas dentre tantas outras que perdem a vida diariamente em acidentes de trânsito no Brasil. São 104 pessoas mortas todos os dias, uma a cada 13 minutos!

A partir do momento em que colocamos os pés na rua, entramos em um dos ambientes mais perigosos do mundo. Seja você motorista, motociclista, pedestre ou ciclista – os três últimos as vítimas mais frequentes. O problema é que não damos a devida importância e, por fazer parte do nosso dia-a-dia, minimizamos os riscos. Nós temos medo é de avião… Pois saiba que “cai um avião por dia nas ruas brasileiras”.

No caso específico do acidente ocorrido na rodovia dos Imigrantes, durante um possível racha entre o Mercedes acidentado em um Camaro, fica nítido o quanto temos a evoluir em segurança no trânsito. E principalmente, em conscientização dos riscos. Em um rápido levantamento de várias infrações cometidas, podemos listar três mais graves:

>> Mercedes em alta velocidade (testemunhas disseram mais de 200 km/h);
>> Ambos os motoristas estavam com as CNHs caçadas por excesso de pontos;
>> Oito pessoas viajavam no EcoSport, carro com capacidade para cinco pessoas;

O fato de haver mais pessoas que o permitido no carro em que estavam as duas vítimas fatais, nos dá a certeza de que alguns dos ocupantes não usavam cinto de segurança. E mais: para caber tanta gente, as crianças provavelmente não estavam presas em cadeirinhas de retenção (equipamento que reduz em 71% o risco de morte infantil). Felizmente, nenhuma criança morreu no acidente. Pura sorte! Ou milagre, se você preferir.