Os riscos de viajar de carro com os pés apoiados no painel

Neste final de semana, olhando a minha timeline em uma rede social, me deparei com a foto de uma parente viajando com os pés em cima do painel do carro. Como ela é uma pessoa inteligente e esclarecida, tive a certeza de que esse hábito continua sendo muito comum entre os passageiros do banco da frente. Não tive dúvidas: mandei uma mensagem no WhattsApp no mesmo instante, alertando dos riscos.

pespainel2

Alguns meses atrás, a americana Audra Tatum (foto) mostrou ao mundo sua luta, que já durava dois anos, para voltar a ter uma vida normal depois de um acidente relativamente corriqueiro: “O airbag inflou e jogou meu pé contra meu rosto”, disse. “Esse acidente acabou com a minha carreira, perdi muita coisa da minha vida”.

Ela se referia ao acidente no qual quebrou os ossos do pé, tornozelo, fêmur e nariz, porque estava com os pés em cima do painel. “Meu marido sempre me alertava que um acidente poderia quebrar minhas pernas, mas não dava bola.” Vale lembrar que o airbag atinge velocidades próximas aos 300 km/h quando é disparado.

pespainel1

Minha prima não gostou muito da mensagem, como você pode ver no print abaixo…, mas tenho a certeza de que ela vai refletir sobre o assunto. Segue o vídeo que enviei para ela, que sirva de inspiração para quem ainda mantém esse simples hábito, que pode se transformar em um grande problema.