Chevrolet erra a mão ao estimular ‘pega’ em lançamento do Equinox

“O frio na barriga está de volta.” Esse é o slogan da campanha de lançamento do Chevrolet Equinox, SUV que vem recheado de sistemas de segurança, além do motor 2.0 turbo de 262 cavalos de potência – o mesmo que equipa a versão de entrada do esportivo Camaro. Um ótimo carro, que ainda contou com o reforço do piloto Felipe Massa no comercial exibido na tevê e internet (veja o vídeo abaixo). Tudo certo? Infelizmente, não…

É uma pena que a montadora tenha aprovado o caminho mais fácil (e perigoso) para, com o perdão do trocadilho, turbinar as vendas do Equinox. Afinal, quem compra um SUV de quase 2 toneladas e centro de gravidade alto para acelerar? Os clientes desse segmento buscam prioritariamente a sensação de segurança proporcionada pelo tamanho avantajado e posição de dirigir mais elevada; além, é claro, espaço para a bagagem de toda família.

Mas é justamente esse o “pulo do gato” do marketing, mostrar o que o Equinox tem, além dos predicados que já são commodities entre os SUVs… Pode até ser, mas é uma visão simplista, dentro de uma questão complexa. A marca líder de vendas no Brasil, com alto poder de influência, não deveria passar a mensagem de que aceitar provocações, “comprar brigas no trânsito” e acelerar como um piloto de F-1 seja legal.

Se você parar para analisar, o roteiro do comercial é totalmente nonsense – beira à ficção. Um motorista provoca um ex-piloto de F-1, que aceita a provocação. Eles emparelham e um semáforo e tempos depois, como em um passe de mágica, encontram um portão de autódromo aberto. Ambos partem para o ‘pega’ e, pasmem, o Equinox dá pau em um Porsche 911!!!

Há um descolamento muito grande da realidade! Não seria melhor o Massa estar com a família dentro do SUV e ter vivenciado situações cotidianas do trânsito? Na qual, por exemplo, escaparia de um acidente ao ser alertado, por vibrações no banco do motorista (exclusividade do Equinox), do risco iminente de colisão traseira. Ou ainda, faria uma ultrapassagem com mais segurança, ao aproveitar todo torque e potência extras do motor? Não sou especialista em marketing, mas nossos vizinhos colombianos, responsáveis pelo comercial do mesmo Equinox (abaixo), são.

Assistiu? Legal, né? Não gosto dessa onda do politicamente correto, acho que o mundo está ficando muito chato. Mas têm assuntos nos quais temos obrigação de nos posicionar e, principalmente, agir com mais responsabilidade. E segurança no trânsito é um deles! Anunciar cigarro não é legal, mas já foi. Explorar a sexualidade feminina em comerciais de cerveja não é legal, mas já foi. Estimular pegas no trânsito não é legal, mas já foi. Só nos resta torcer para que “o frio na barriga que está de volta”, não seja resultado de abuso do acelerador em hora e locais errados. Lembre-se: nenhum SUV é tão bom de curva quanto um esportivo e as ruas não são autódromos. Ah, e você não é o Felipe Massa!